• Nenhum produto no carrinho.

O MELHOR PEIXE DO MUNDO É PORTUGUÊS

A frase não é minha é do Sr. Ferran Adrià. Eu estou 100% a bordo com ele, porque quando se trata de peixe, nós Portugueses, sabemos do que falamos.

Escusado será dizer que nós comemos muito peixe, muito mais do que a maior parte dos países.

Na verdade estamos entre os países do mundo com maior consumo per capita e detemos a 1ª posição a nível Europeu.

E porquê, podem vocês perguntar? Por razões históricas, culturais e económicas, os oceanos moldaram a vida dos Portugueses, enquanto país marítimo, os mares são um elemento formativo da nossa identidade.

A OCEANOS DE DISTÂNCIA DOS OUTROS

Há muito peixe no mar, então por que é que Portugal, está a oceanos de distância dos outros?

A zona marítima, sobre a qual Portugal exerce direitos territoriais especiais sobre a exploração económica e o uso de recursos marinhos, abrange uma área de 1.656.000 km2, incluindo os Açores e a Madeira, o que faz dela a 11ª maior do mundo.

Essa zona do mar, apesar de ser responsável por apenas 10% da superfície do oceano, concentra cerca de 80% das espécies de peixes capturadas pelo homem.

A abundância e a elevada qualidade dos peixes capturados nas nossas águas estão directamente correlacionadas com a existência de condições favoráveis de temperatura, salinidade e oxigénio, o que por si só influencia a existência de uma grande quantidade de plâncton.

Em última análise, a realidade é que a costa portuguesa tem tudo o que é necessário para ter um óptimo peixe.

UMA ONDA DE VIDA

Para mim, as conservas são mais do que um negócio, são uma onda de vida.

As minhas conservas são feitas à mão, utilizando o mesmo método que o meu avô usava em 1911. É mais demorado e trabalhoso, mas é isso que lhe dá mais qualidade.

Eu sou apaixonada pelo nosso peixe e pelos nossos oceanos, por isso estou totalmente comprometida com o uso responsável dos nossos recursos marinhos, o que significa deixar bastante peixe no oceano, respeitar os habitats e garantir que as pessoas que dependem da pesca possam manter os seus meios de subsistência.

A minha pegada plástica também é uma grande preocupação, é por isso que tento usar embalagens totalmente recicláveis.

Esta onda de vida permitiu à fábrica com a qual trabalho, ganhar um rótulo ecológico MSC – Marine Stewardship Council, e eu uso-o com orgulho.

UMA LATA POR DIA, NEM SABE O BEM QUE LHE FAZIA

Se mais razões fossem precisas, eis porque devem experimentar as minhas conservas.

Os peixes utilizados nas minhas conservas são extremamente ricos em gordura polinsaturada, especialmente os ácidos gordos ómega 3. Estes ácidos essenciais ao nosso organismo devem ser componentes fundamentais na nossa alimentação.

Actualmente, a recomendação nutricional para a população europeia, adulta e saudável, é o consumo de 1 a 2 porções de peixe gordo por semana.

Para saborearem saudável e sereiamente com amigos e família, visitem a nossa loja online.

Quem te avisa teu amigo é!

NAVEGAR PELO PROCESSO DO OCEANO AO PRATO
Do Oceano

Na lota, apenas o melhor peixe é selecionado, que por sua vez é transportado para a fábrica, localizada a cerca de 30 km do mar;

Salmoura – o peixe é colocado em tanques numa solução de água e sal marinho com o objectivo de absorver o sal, de modo a adquirir um sabor e textura mais agradáveis;

Descabeçamento e evisceração feitos à mão pelas obreiras de forma delicada para não danificar o peixe;

ao

Pré-cozedura a vapor e em peça. Assim a água e gorduras extra do peixe caem no chão e não ficam em lata pois diluindo o molho a ser colocado; Segue-se a sala de arrefecimento.

Novamente as obreiras entram em acção para cortar o peixe e colocá-lo em lata junto, caso faça parte, com outros ingredientes frescos e de pequenos produtores locais como é o caso da malagueta, cenoura, limão, etc.

A fase da cravação é extremamente importante pois garante a segurança permanente do produto embalado. O principal objectivo é garantir que o corpo da lata e o tampo formam um todo hermético. Não podem existir espaços vazios dentro da lata;

Prato

Lavagem e esterilização – esta fase ocorre a uma temperatura acima dos 100ºC durante um período de tempo; e tem como objetivo inativar as enzimas dentro da lata, eliminando os fatores de degradação e impedindo que a conserva se degrade.

Depois latas escolhidas aleatoriamente seguem para o controlo de qualidade onde controlam o peso, a cravação e depois o produto acabado – aspecto, textura, odor – além de todos os outros testes nutricionais que se fazem de uma forma constante a todos os produtos;

Cada lata é finalmente embalada à mão e enviada de Portugal, com amor.

NÃO PERCA PITADA

Quer receber notificações da Sereia?

    Options

    Select your currency
    EUREuro
    X